quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Igual-Desigual


Todas as guerras do mundo são iguais.
Todas as fomes são iguais.
Todos os amores, iguais iguais iguais.
Iguais todos os rompimentos.
A morte é igualíssima.
Todas as criações da natureza são iguais.
Todas as ações, cruéis, piedosas ou indiferentes, são iguais.
Contudo, o homem não é igual a nenhum outro homem, bicho ou coisa.
Não é igual a nada.
Todo ser humano é um estranho ímpar.


*Carlos Drummond de Andrade*

Um comentário:

Outras memórias disse...

Só Drummond...pra falar assim!!!!!Belo!