quinta-feira, 22 de novembro de 2007


O mar é só mar,
desprovido de apegos,
matando-se e recuperando-se,
correndo como um touro azul
por sua própria sombra,
e sendo depois a pura sombra de si mesmo,
por si mesmo vencido. É o seu grande exercício.

*Cecília Meireles*

Um comentário:

Jorge Felix disse...

Que bom gosto os textos que você escolhe são de extasiar, este então é lindo...continue você é maravilhosa