terça-feira, 8 de abril de 2008

Estou cansado


Estou cansado, é claro,
Porque, a certa altura, a gente tem que estar cansado.
De que estou cansado, não sei:
De nada me serviria sabê-lo,
Pois o cansaço fica na mesma.
A ferida dói como dói
E não em função da causa que a produziu.
Sim, estou cansado,
E um pouco sorridente
De o cansaço ser só isto — Uma vontade de sono no corpo,
Um desejo de não pensar na alma,
E por cima de tudo uma transparência lúcida
Do entendimento retrospectivo...
E a luxúria única de não ter já esperanças?
Sou inteligente; eis tudo.
Tenho visto muito e entendido muito o que tenho visto,
E há um certo prazer até no cansaço que isto nos dá,
Que afinal a cabeça sempre serve para qualquer coisa.

*Fernando Pessoa*

7 comentários:

Leonardo disse...

Muito bom e verdadeiro... Também sinto-me cansado, e porque será?

Porto aquele cansaço que a cama não mais resolve, aquele cansaço cíclico que te ronda e te pega ao tempo de um piscar, não sei se é virose não sei o que há, só sei que estou cansado e não dá mais para falar...

Ricardo Rayol disse...

estamos todos cansados, mas o ano nem começou direito....

Lilian disse...

Tudo
Tende ao
Tédio...

Garota Enxaqueca disse...

E eu pego - descaradamente - esse poema...

Besos, amiga!

mel disse...

Amei amei amei!
Vi aqui pela Garota Enxaqueca. O texto é maravilhoso e eu jurava que não existia autor que pudesse descrever algum momento de minha vida de forma direta e simples. Aqui acabei encontrando-o.
Postei o texto no meu blog, coloquei o autor e fiz referência ao seu blog.

Muito bom aqui :}

=**

Tygogal disse...

See Please Here

Anônimo disse...

necessario verificar:)